logo saude fit 2

Alimentação Saudável Congelada, sim é possível!

Além da praticidade – já que não é necessário ficar “de plantão” no fogão – é possível manter o consumo ideal de nutrientes, variar o cardápio com facilidade e, de quebra, manter a cozinha sempre organizada. Vale salientar que os alimentos congelados podem ser saudáveis e não precisam ser exatamente industrializados.

De acordo com a nutricionista Jackeline Taglieta, os congelados podem ser saudáveis, desde que atendam à alguns requisitos. “Os alimentos devem passar pelo processo de congelamento adequado (controle de tempo e temperatura) e não devem ter adição de conservantes e aromatizantes, bem como excesso de sal.

O congelamento preserva praticamente todos os minerais, vitaminas e fitoquímicos dos alimentos.

Fonte

Saúde Fit proporciona uma alimentação saudável com produtos integrais e frescos, sem adição de conservantes.

Pedidos pelo telefone (21)3021-8063 ou saudefitcongelados@gmail.com ou http://www.facebook.com/saudefitcongelados

 

Expansão da energia vital – 31/05 e 01/06 – Mahashanti Friburgo – RJ

“Quando a respiração é irregular, a mente oscila; quando a respiração se vai, a vida também se vai, portanto, o controle da respiração prolonga a vida.”
Hatha Yoga Pradipika
Expansão da energia vital - 31/05 e 01/06 - Mahashanti Friburgo - RJ

O Curso Expansão da Energia Vital, utiliza-se de técnicas yoguicas milenares, e oferece àqueles que se dispuserem a praticar, em seu dia-a-dia, exercícios simples, mas altamente eficazes, capazes de ativar sua capacidade individual de resolver os problemas do cotidiano, aumentar sua capacidade respiratória, combater insônia, depressão, ansiedade, fobias, e assim, melhorar sua qualidade de vida e proporcionar mais saúde física e energética.

Programa:
O que é energia vital? Como captá-la?
Reaprendendo a respirar;
Alimentação adequada;
Exercícios para circulação da energia;
Chackras, Nadis, Kundalini, Meditação.

Dias 31/05 e 01/06 (Sáb. e Dom.)
Investimento de R$400,00 (com alojamento e alimentação)
Ministrado pelo Professor Jorge
Local: Mahashanti Friburgo
Vagas limitadas

Maiores informações e inscrições:
TEL. (21) 2424-4638 (21) 9 9462 9279 com Professor Jorge Oliveira

Para Pensar…

DSCN9097
O caminhante que bebe numa única fonte, está parado ou caminha em círculo. Para aprimorar o aprendizado, muitas fontes deverão ser comsultadas.
(Savitri Dasa)
“A mente governada pelo fluxo e refluxo dos sentidos em busca de seus objetos priva o homem da consciência ou intuição discriminativas, assim como o barco à deriva segue ao sabor dos ventos.”
(Bhagavadgitá)

MUDRÁ / PRONAM MUDRÁ

MUDRÁ
Mudrá é uma palavra sânscrita que significa gesto, selo ou matriz. Os mudrás são a fonte de uma linguagem gestual e corporal, que se origina na tradição tântrica. Está indissoluvelmente associada ao registro akáshico ( o que tudo penetra), o espaço sutil onde estão armazenados todos os conhecimentos e feitos da Humanidade, desde seus primórdios. Esta linguagem busca a realização de determinados estados de consciência, através da simbologia e das mensagens contidas em certos gestos arquétipicos, que atuam por ressonância e associação neurológica. Os mudrás tocam os estratos mais profundos do ser humano, permitindo-nos redescobrir o conhecimento escondido em cada gesto e nos transportar aos processos de consciência a que eles aludem.

PRONAM MUDRÁ
Pronam mudrá é o gesto de saudação por excelência. É feito unindo as palmas das mãos frente ao peito, com os dedos para cima e os antebraços em uma linha paralela ao solo. Este gesto também recebe o nome de añjali mudrá. Añjali significa saudação, oferenda.
Significado:
Literalmente, pronam é saudar, elevar, invocar, trazer, cultivar. Transmite sentimentos positivos, cordialidade e boas intenções. Na Índia, este gesto equivale ao nosso aperto de mãos, não tendo nada de místico nem de religioso. Nas práticas de Yoga, é utilizado à frente do tórax (variação madhya) ou na altura da testa (variação váyu), para fazer pújá: a oferenda ou retribuição mental de energia. Facilita muito o pújá, pois, ao unir as palmas das mãos, colocam-se em contato seus respectivos chakras, potenciando a energia que será transmitida. Este gesto pode dirigir-se ao mestre, com as mãos frente à testa; à deidade (dêvatá), com as mãos unidas sobre a cabeça, à guisa de saudação (namaskára) entre pessoas, com as palmas frente ao peito, ou ainda com uma mão só.
( Do livro Mudrá Gestos de Poder de Pedro Kupfer)

Ishvara Pranidhana

IMG00053

É a dedicação das ações e da vontade ao Senhor. Quem tem fé em Deus não desespera. Tem a iluminação (tejas). Quem sabe que toda criação pertence ao Senhor não inchará de orgulho nem se embriagará com o poder. Não se rebaixará para fins egoístas; sua cabeça só se curvará à adoração. Quando as águas de bhakti (devoção) fluírem através das turbinas da mente, o resultado será a força mental e a iluminação espiritual. Enquanto a mera força de caráter é como um narcótico. Entregar-se aos prazeres destrói o poder e a glória. Da satisfação dos sentidos, quando eles perseguem os prazeres, surge o moha (apego) e lobha (cobiça), por sua repetição. Se os sentidos não são satisfeitos, então aparece soka (tristeza). Eles devem ser dominados com o conhecimento e a paciência; mas controlar a mente é mais difícil. Depois de se Ter esgotado os próprios recursos sem alcançar sucesso, a pessoa se volta para o Senhor pedindo ajuda, pois Ele é a fonte de todo poder. É nesse estágio que começa a bhakti. Na bhakti, a mente, o intelecto e a vontade se rendem ao Senhor, e o sadhka reza: “Não sei o que é bom para mim. Seja feita a Tua vontade”. Outros rezam para ter seus desejos satisfeitos. Na bhakti, ou verdadeiro amor, não há lugar para o “eu” e o “meu”. Quando o sentimento deo “eu” e do “meu” desaparece, a alma individual atinge sua maturidade.
A mente, depois de esvaziada de desejos de satisfação pessoal, deve encher-se com pensamentos do Senhor. Numa mente cheia de pensamentos de satisfação pessoal há o perigo de os sentidos arrastarem a mente atrás dos objetos do desejo. As tentativas de praticar a bhakti sem esvaziar a mente de desejos é como acender uma fogueira com lenha molhada. Produz muita fumaça e faz lacrimejar os olhos da pessoa que a acende e dos que estão à sua volta. Uma mente com desejos não incendeia, não brilha, nem gera luz e calor quando tocada pelo fogo do conhecimento.
O nome do Senhor é como o Sol, que dissipa toda escuridão. A lua está cheia quando está de frente para o sol. A alma individual experimenta a plenitudae (purnata) quando está de frente para o Senhor. Se a sombra da terra se interpõe entre a lua e o sol, há um eclipse. Se o sentimento do “eu” e do “meu” lança sua sombra sobre a experiência da plenitude, todos os esforços do sadhaka pra ganhar a paz são em vãos.
As ações espelham a personalidade de um homem melhor que sua palavras. O iogue aprendeu a arte de dedicar todas as suas ações ao Senhor, e assim elas refletem divindade dentro dele. (B.K.S. Iyengar).

RESPIRAÇÃO DA CORAGEM

DSCN9068

Esta respiração, que não é propriamente um pránáyáma, deverá ser usada em casos de insegurança, medo, ansiedade ou fobias.
Consiste em inspirar em dois tempos e expirar em seis tempos, ou seja, inspire contando um, dois e expire contando três, quatro, cinco, seis, sete, oito.
Torne a respiração o mais relaxada possível, pratique a respiração baixa ( abdominal ). Pratique pelo menos por cinco minutos. Se você sofre dos problemas acima, pratique todos os dias e principalmente nas crises.